BLOG DIAGNOSE

Buscar

Quando o pânico vira doença

Considerada a doença dos tempos modernos, a síndrome do pânico já atinge cerca de seis milhões de pessoas só no Brasil. Entre os sintomas mais comuns estão o medo e a ansiedade extremos, acompanhados de taquicardia, mal-estar e outros problemas físicos, que aparecem repentinamente, sem um motivo aparente. Como essas manifestações podem ser confundidas com outras doenças, muitas vezes o transtorno do pânico só é diagnosticado após o paciente passar por consultas com diferentes especialistas e realizar uma bateria de exames. Por isso, a avaliação de um psiquiatra é fundamental para confirmar o diagnóstico da síndrome, assim como o seu tratamento adequado.


Quem sofre da síndrome do pânico tem surtos repentinos, conhecidos também como crises de pânico, em qualquer hora e lugar. A pessoa pode sofrer vários ataques durante o dia ou alguns ao longo do ano, e apresenta, simultaneamente, pelo menos quatro dos sintomas abaixo:

- Medo extremo de morrer ou enlouquecer; - Ondas de calor ou frio; - Formigamento ou dormência nos membros; - Dor ou desconforto no peito; - Náusea ou distúrbio gastrointestinal; - Falta de ar; - Vertigem; - Sudoreses; - Transtorno de personalidade; - Taquicardia; - Insônia ou sono excessivo.

Grupos de risco

O transtorno do pânico tem como causa o desequilíbrio químico dos neurotransmissores serotonina e noradrenalina, respectivamente, substâncias do cérebro que influenciam no humor e excitação física, a doença está muito presente em pessoas perfeccionistas, que cobram muito de si e de quem convive no seu meio, e possuem autocrítica exacerbada, com rigidez no pensamento e tendência ao negativismo.



Diagnose, Diferencial em Laboratório de Análises Clínicas.

Quer saber mais? Ligue para nós!

75 3263-2185 ou 75 98197-9341.


Fonte: pfizer.com.br

#dicasdeblog #BlogDiagnose #singromedopanico


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo